• Ludymila Pimenta

Business Partner de RH "Full Stack": da carreira à estratégia

No desenvolvimento de software, existe o conceito de Full-Stack para aquele profissional que consegue tanto desenvolver em Back-and (hardware, sistema operacional, banco de dados) quanto em Front-and (aplicativos, interface de usuário, design e aplicativos móveis). Esses desenvolvedores que conseguiram ampliar seu repertório de atuação estão entre os mais valorizados no mercado. Quem atua no ramo de tecnologia sabe a dureza que está, em encontrar este tipo de profissional. O que brilha os olhos? Eles podem arquitetar novos sistemas, depurar os problemas mais difíceis e ao mesmo tempo pensar na usabilidade, funcionalidade e experiência para o usuário. Oferecendo soluções muito mais completas e que gerem impacto para pessoas e negócios. Isso te parece familiar? Se você compreendeu que o RH atual tem este mesmo papel (gerar impacto para negócios e pessoas), compreendeu também que:

1) sim, o RH precisa ser mais Full-Stack; 2) Como líder, você busca (sim, eu sei que você busca) um profissional de RH Full-Stack (parceiros ponderados, estratégicos e bem informados) e, assim como está difícil encontrar desenvolvedores Full-Stack, também está difícil encontrar estes profissionais completos de RH; ou seja

3) É necessário desenvolvermos mais profissionais de RH Full-Stack 4) O primeiro passo para começar a desenvolver esse profissional Full-Stack é capacitar seu RH para se tornar Business Partner


O Business Partner de RH não é uma figura nova, pelo contrário, as grandes organizações que começaram a trabalhar com filiais foram as primeiras a caracterizar a função do RH como BP: normalmente RHs generalistas e que cuidam, lá na ponta, de todos os subsistemas de RH. Contudo, junto com esse formato de BP, também temos alguns pontos a melhorar: excesso de operacional, pouca estratégia, pouco impacto, baixo desenvolvimento de Lideranças. Então quer dizer que precisamos mudar o modelo operacional da minha área de Business Partner? Não necessariamente. Mas com o futuro do trabalho mudando, as pessoas mudando e e negócios acelerados, precisamos de profissionais mais responsivos e resilientes e, por isso, ter/desenvolver Business Partners Full-Stack garantirá uma posição estratégica e de impacto independente do formato que seu RH atua hoje. Para ler mais sobre como garantir uma atuação estratégica do seu modelo operacional de RH, clique aqui.


Afinal, o que é um Business Partner Full-Stack?

Dentro do nosso olhar VIRAL, é o profissional de BP que consegue transitar muito bem no papel de Ativista Confiável e todos os paradoxos existentes deste papel. Em poucas palavras: consegue quebrar a estratégia organizacional em valor para as pessoas e consegue colocar as pessoas no centro e criar serviços que gerem impacto aos negócios.


"Um BP Full-Stack consegue traduzir a estratégia organizacional em serviços de valor para os colaboradores ao mesmo tempo que, colocando as pessoas no centro do negócio, consegue criar serviços que gerem impacto na estratégia do negócio." (Lud Pimenta)

Implementando um modelo de BP Full-Stack


É Josh Bersin cunhou este termo e seu raciocínio reflete tanto na carreira do profissional de RH como também no modelo operacional.

Carreira Full-Stack

Enquanto carreira, Josh Bersin fala de ampliar o repertório de carreira tanto em abrangência (perspectiva) como também em profundidade (especialização), ou seja, construir uma carreira em T. É desenvolver uma carreira em algum aspecto de profundo conhecimento de domínio técnico e ampliar a experiência (lifelong learning, curadoria, criatividade, conhecer outros campos e metodologias) para conseguir, cada vez mais e melhor, resolver problemas complexos de forma surpreendente para pessoas, equipes, líderes e organizações.


Modelo operacional Full-Stack

Enquanto modelo operacional, Josh indica compreender os desafios organizacionais e resolvê-los por meio das lentes do talento e da experiência do colaborador. Para isso, definiu cinco pilares que integram um modelo operacional Full-Stack:





Por isso, aos líderes que nos lêem, há sempre uma oportunidade para sua área de RH se tornar mais estratégica e com entregas de impacto. Para os Business Partners que nos lêem ou profissionais de RH que desejam se tornar um BP, não importa onde você está neste momento, importa o que você está trilhando para chegar onde deseja. Você pode ser um assistente, um estagiário, um profissional de outra área... não importa! Apenas estabeleça seu foco e objetivo e comece a desenvolver sua carreira em T. Ah, tornar-se um VIRAL é desenvolver sua carreira em T tanto em amplitude quanto em profundidade! Venha com a gente multiplicar por aí o vírus do bem!


110 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo